segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Tenho pena da GALP

Na linguagem capitalista, por vezes, ter prejuízo é ter menos lucro do que anteriormente, como se o lucro fosse uma coisa que tivesse sempre de subir exponencialmente!

Evidentemente que não estamos tão a leste que não saibamos que o preço do barril tem aumentado mas também não somos tão néscios que não topemos que, nesta coisa da actualização de preços dos combustíveis em Portugal, há qualquer coisa que não bate certo!

Não vamos bater mais no ceguinho da Galp! Eles sabem vender mercado, vender combustível, vender imagem, vender prejuízos, vender indiferença, venderem-se! Eles sabem comprar dependência, comprar ouro negro, comprar Caracas, comprar o governo, comprarem-se!

Depois de dita a mentira que os movimentos de boicote não os prejudicavam, aí está vendida a mentira de que têm prejuízos. Parece contraditório? Mas não é! Quem quiser que os compre!Razão tem o Allberto João!

Allberto! Allberto! Allberto! Mais vale Allberto que me leve que Sócrates que me derrube!

9 comentários:

quink644 disse...

Claríssimo o nosso acordo a esse respeito... peço que abras e vejas o link anterior que aqui deixo...

http://porquemedizem.blogspot.com/2008/08/dedicado-mikhail-saakashvili-com-todo-o.html#links

Um abraço

aDesenhar disse...

concordo contigo.
GALP
mais do mesmo
ou seja
sempre a mesma merda
de areia movediça.

abraço

rosmaninho disse...

Também eu.

Tiago R Cardoso disse...

gosto destes jogos de números que nos são atirados pelos gestores das grandes empresas.

Gosto desta facilidade como eles são interpretados e visto do ângulo que melhor lhes convém.

Mas seja de que ângulo for, tem apenas um objectivo, tapar os olhos ao povo.

Zorze disse...

Concordo com o teu post. Agora passa-se a ideia de que as grandes empresas do país estão a cair - bancos, pt, galp e por aí fora. Coitadinhos, é menos um Jaguar na garagem.
A questão é que elas lucraram na mesma, o lucro é que foi menor do que o ano passado, mas foi lucro na mesma. As pessoas vêem as notícias e ouvem «BPI caiu não sei quantos %», não, não caiu continuou a ter lucro, só que menos.
Mas esperem para começarem a dar prejuízo aí vamos ouvir esta pérola «crescimento negativo».

Abraço,
Zorze

Marreta disse...

Proponho uma campanha de angariação de fundos para evitar a falência da Galp. É preciso ser solidário e ajudar os mais necessitados.
Pode criar-se um sistema de pontos acumulados em cartão por cada litro de combustível comprado, que atingindo um determinado plafond (por exemplo os 1000 pontos) reverterá em géneros alimentícios para a Galp. Cada um dará o que mais lhe convir: chouriças, recos, cebolas, couves, batatas, broas, etc.
Saudações solidárias do Marreta.

alberto cardoso disse...

Apoio a ideia do Marreta e digo já qual é o meu contributo para ajudar a GALP: 100 isqueiros.

AJB - martelo disse...

Estou tentado a ajudar a Galp, mas excepcionalmente. Como?
eu digo: não comprando nem um chavo!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Majestade
Adorei este post e a forma como acaba pois a farsa não sendo de Inês Pereira não deixa de ser uma farsa.
Mas não se preocupe Vossa Majestade com a eventual falência da Galp. Já me garantiram que a Galp irá transformar-se numa IPSS.
Uma reverência, Majestade.