quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

De boys a moscas

Os portugueses estão conformados com o controle da informação pelo poder político-económico. Os portugueses entendem como garantia de liberdade de expressão o facto de não existir uma PIDE. Eu, português, tento exercer a minha libertação dos media do poder e exercitar a minha liberdade de me informar e dizer na blogosfera.
Na blogosfera e na web em geral, estão aparentemente em maioria as vozes antí-sócrates e companhia. Aceita-se que os pró-sócrates e companhia exerçam igual direito.
Mas que a corja  tenha assalariados para manter blogues e sites de apoio, para inundar com elogios ao grande líder as caixas de comentários, para multiplicar mensagens de correio de propaganda governamental é, para mim, mais grave, porque mais baixo, do que as alegadas intenções do controlo da comunicação social. 
Quem anda na blogosfera não precisará de ler este texto do Joaquim Letria, nem outros que, nos últimos dias, têm vindo a público, para reconhecer esta actividade. Todos já depararam com repetidas mensagens de fiéis socialistas, identificados pelo teor da opinião, nos comentários dos principais portais de informação, nos blogues mais visitados, nos foruns e outros locais - sabemos agora que alguns são pagos. Testemunho que essa actividade também existe a nível local. Cá para as minha bandas os blogues sócretinos são para aí uma dezena e tudo indica que são todos geridos por um mesmo indivíduo que se desdobra em nomes, amigos, amigas, filhos e enteados. O mesmo se observa nas colunas dos pasquins locais.

Esta gente para mim são moscas:

Tinha que dar merda!

Obrado o alimento de 30 anos de liberalismo, liberalização e libertinagem,
o país sente-se agora mais aliviado!
A Merda é dura, negra e tem nome de filósofo! Não a pisem! Quem a cagou obviamente que não lhe incomoda o cheiro!

Eu vou aguentando, embora não tenha nada a ver com esta merda! Entendo-a como um processo natural! Estou atento para não a pisar, tapo o nariz e cá vou indo!

Mas o que eu não suporto mesmo são as moscas que nos perseguem por toda a parte! Sabemos que são as mesmas que pousavam nas travessas, nos talheres e nas toalhas mas só que agora têm as patas sujas do excremento!

13 comentários:

antonio - o implume disse...

Como é que se chega a boy? Existe alguma formação?

O Guardião disse...

Eu já nem ligo a essas moscas, que em tempos recentes me encheram a caixa do correio com lixo e ameaças. É óbvio que são pagos e sabe-se por quem, mas podiam e deviam cultivar as suas quintinhas e deixar os outros em paz e livres fedor que exalam.
Cumps

Zé Povinho disse...

Denunciar estas moscas é como usar Sheltox que até disfarça o cheiro que nos atormenta.
Abraço do Zé

A. João Soares disse...

Sou muito contemporizador e acho que essa m..., como toda a m..., é fertilizante e útil. É preciso saber saber empregá-la e a melhor forma é enterrá-la para alimentar os vermes e as raízes das plantas. Com a m... enterrada deixa de haver moscas. Fica tudo mais higienizado.
Há quem advogue que antes de a enterrar se deve fazer um tratamento odontológico no estilo do feito a Berlusconi, mas mais eficiente e definitivo.
Talvez de Fátima, com a bênção do Papa, saia o milagre!!!

Abraço
João

Daniel Santos disse...

assim é que é falar.

Alberto Cardoso disse...

Concordo com o companheiro A. João Soares (aquele "A." faz toda a diferença-nada de confusões). Se o agora primeiro ainda o for em Maio, por dever de ofício, terá de ir a Fátima. E a réplica da torre da Basílica, devidamente manejada, é uma "arma mortífera" comparada com a fisga da estatueta do Duomo. Espero, ardentemente, que haja um outro "Tartaglia" disposto, desta vez, a higienizar Portugal.
Alberto Cardoso

Camolas disse...

- Descarreguemos ao autoclismo!

Marreta disse...

Tenho que ficar atento a essas varejeiras. Se lá aparecerem no meu pasquim dou-lhes logo com o Dum-Dum.
Já sabia que a corja dava muita importância à blogosfera e até tinha um gabinete especial dedicado à mesma para fazer a recolha de informação e respectivo "estudo da matéria", agora que já estavam em tão adiantado estado de operações é que é novidade para mim. O Salazar ao pé destes era um menino de coro!

Saudações do Marreta.

Ferroadas disse...

Pior que tudo nos tempos que correm é a auto-censura, ou seja, o tipo que quer escrever ou dizer algo "incomodativo" e não o faz com medo de represálias, aqui sim, voltamos ao tempo da bufaria pidesca.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Pata Negra

Os vendidos terão a sua recompensa no dia em que o padrinho os entregar para carne de canhão para safar a pele. Quem procura apoios injustos para causas injustas só poderá ter resultados amargos.

Deixemo-los pois poisar.O momento da verdade há-de chegar.

Abraço

Camilo disse...

CDS, PSD e PS... resolvendo os problemas do povo!!!

Mariazinha disse...

Como se diz no Alentejo:
Estou-me cagando!
Esta corja só mercia uma coisa mas como vivemos em hipocrisia...

Beijokas

do Zambujal disse...

Porra!, que texto do ca... (perdão, do caraças)!
Quando era menino e moço (já fui, já...) os meus pais levavam-me "à revista", ao Parque Mayer, ao domingo, depois de jantar de carne assada. Como estava na escola e não tinha ainda a sorte de se aprender ingliche nas primárias, eu traduzia boys e girls (que eram os bailarinos e bailarinas, eles todos com ar amaricado, estas todas de boa perna...) por bois e grilas.
É o que continuamos a ter...

Abraço