domingo, 20 de novembro de 2011

Pode quem não tem emprego fazer greve?!

Greve é a cessação colectiva e voluntária do trabalho realizada por trabalhadores. Por extensão, pode referir-se à cessação colectiva e voluntária de quaisquer actividades, remuneradas ou não, para protestar contra algo. 

A palavra origina-se do francês grève, com o mesmo sentido, proveniente da Place de Grève, em Paris, na margem do Sena, outrora lugar de embarque e desembarque de navios e depois, local das reuniões de desempregados e operários insatisfeitos com as condições de trabalho. O termo grève significa, originalmente, "terreno plano composto de cascalho ou areia à margem do mar ou do rio", onde se acumulavam inúmeros gravetos. Daí o nome da praça e o surgimento etimológico do vocábulo, usado pela primeira vez no final do século XVIII.
(Wikipédia)
Protesto - eis a essência da greve! Greve - eis uma forma legal de protestar colectivamente! Colectivamente - eis uma razão que dá à Greve a força de ser a forma de protesto por excelência.
Podem existir outras, eu estarei lá e nem sequer estarei preocupado com a legalidade! Exigirei apenas que expressem força e união.

Numa greve geral eu não exijo de mim apenas a perda de um dia de salário, um dia sem trabalho:
Quero a companhia da senhora do bar e, por isso, não vou ao café.
Quero a companhia da mulher do pão e, por isso, vou comer torradas.
Quero a companhia da rapariga da tabacaria e, por isso, não compro o jornal.
Quero a companhia da rapariguinha feirante e, por isso, não vou a mercado.
Quero a companhia da menina da caixa e, por isso, não vou ao supermercado.
Quero a companhia da professora e, por isso, não vou levar os filhos à escola. 
Quero a companhia da enfermeira e, por isso, não vou tratar das feridas. 
Quero a companhia da médica e, por isso, não vou estar doente.
Quero a companhia da dactilógrafa e, por isso, não vou à repartição.
Quero a companhia da mulher operária para estar com ela.
Quero a companhia dessas mulheres
E dos seus homens.
Nós os dois estaremos por casa, esperamos a vossa companhia.
Nem sequer vamos querer saber de notícias da greve porque jornalista que fale nesse dia não nos merece crédito.

Todos podem fazer greve, razões não faltam, formas não faltam, haja vontade!

10 comentários:

Pata Negra disse...

E não me venham com o não vale a pena, o não vale de nada, o só torna as coisas piores, o devia ser assim, o eu penso assado. Por muito grande que seja o monstro poderá ser sempre vencido pelos pequenos, basta que sejam muitos e que ajam unidos.

E não me venham com o "porque fazes greve" que eu fico fora de mim!

maceta disse...

pode, pode... nem que seja para protestar contra a merd@ do sistema...

abraço

do Zambujal disse...

Tens (têm!) a minha companhia companheira. Mas não seria errado, sair à rua e, sem beber, café dizer à senhora qu'avia porque não no da 24, à menina da caixa (se lá estiver...) porque não compraste nada, à dactilógrafa da repartição porque não lhe dás trabalho aos dedos. E etc.

E, já agora, as mulheres de Atenas, como todo o redobrado simbolismo...

Um grande abraço

O Guardião disse...

Todos pode e devem fazer greve, a não ser que sejam daqueles que têm uma manjedoura dourada, que também os há.
-QUEM CALA CONSENTE
-QUEM NÃO SE SENTE NÃO É FILHO DE BOA GENTE
-QUANTO MAIS SE ABAIXA MAIS O CU SE LHE VÊ
Cumps

JFrade disse...

GREVE GERAL 24 de Novembro de 2011

Amigos
Aqui vai uma ideia que pensamos será uma das formas de resposta adequada ao ROUBO que nos estão a fazer. Manifestarmos o nosso repúdio pelas medidas que estão a ser tomadas contra os reformados, os trabalhadores, ou melhor, contra os Portugueses.
Assim, a nossa proposta é de que no dia 24 de Novembro, como protesto, não façamos qualquer espécie de consumo, isto é, façamos greve `EDP, ao Gás, à Água, aos Operadores de telemóveis e à PT (com exceção aos telefones gratuitos).
Esta proposta é para que durante as 24 horas do dia 24, as principais empresas fornecedoras de bens e serviços, sentirem bem o que é estarem UM DIA sem facturarem!
Aqui vão umas dicas:
- Se não puderem prescindir desses bens durante as 24 horas, pelo menos façam-no de forma a que O NÃO CONSUMO coincida, em todas as casas, das 0 horas ao meio dia;
(Já viram o que será termos os contadores todos parados?!)
- Façam todas as compras para abastecimento desse dia, no dia anterior;
- Abasteçam-se de água também de véspara:
-Tomem banho antes da meia noite de 23/11:
- Desliguem todos os electrodomésticos, incluindo TV;
-Liguem só rádio a pilhas para ouvir as notícias:
- Não utilizem os telemóveis;
-Utilizem só os telefones fixos gratuitos;
- Preparem comida que possa ser servida fria:
- MUITO IMPORTANTE ter em casa velas ou lanternos a pilhas;
É SÓ UM DIA! NÃO CUSTA NADA , A QUEM SÃO PEDIDOS TANTOS SACRIFICIOS!
Muitos de nós já passamos sem estes bens!... Não queremos voltar atrás!
Se está de acordo, passe estas sujestões a todos os seus amigos. Todos seremos mais uma força para mostrar que queremos um PAÍS MAIS JUSTO.

Arame Farpado disse...

Vale sempre a pena lutar por aquilo que acreditamos. Aliás é extremamente importante que o façamos sob pena de quelquer dia nos ser vedado esse direito.
Este governo está a assaltar o povo e a fazer tábua rasa da constituição portuguesa com a cumplicidade de todos os órgãos de soberania.
Lutemos pelos nossos direitos.
Lutemos pelo nosso país.
Lutemos por nós!!!

Abraço.

O Puma disse...

Greve geral

absolutamente geral

Zé Povinho disse...

O Zé faz greve.
Abraço do Zé

Maria da Assumpção disse...

E greve dos Blogues!

Zé Marreta disse...

E quero a companhia dos amigos da blogosfera e por isso não porei cá os pés.

GREVE GERAL ATÉ AO CARNAVAL!

Saudações!