quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Quarto 10

Se não leu o Quarto 1, o Quarto 2, o Quarto 3, o Quarto 4, o Quarto 5, o Quarto 6, o Quarto7, o Quarto 8, o Quarto 9, este quarto não faz sentido)
Bem que a cama vazia do Zé Maria me dava jeito! Pousava lá roupa, papéis, servia de sofá… servia. Além disso, era a primeira vez na minha vida que experimentava um quarto só para mim.
Depois de um serão de televisão a sós com Tânia, ela subiu as escadas à minha frente e, quando chegou ao cimo, virou-se para trás, deu-me um beijo na boca, curto mas cheio. Depois entrou de recuo no seu quarto enquanto estendia na minha direcção o sorriso mais puro e perfeito que alguma vez me tinha dirigido, quando fechou a porta tive a sensação que o entalou.
Fiquei ali especado sem coragem para abrir a minha porta, que fazia canto com as outras duas. Não! Não podia insistir! Gina já dormia!... Podia bater à porta de Graça a perguntar-lhe se tinha alguma carta para escrever!... Não! Não tinha jeito!... Dei uma batida suave na porta para que Tânia compreendesse que eu ainda estava ali!
- Vai deitar-te João! Amanhã falamos!
Falar amanhã já não era mau. Mas nós falávamos todos os dias!... Entrei no quarto com pensamentos destes e por ali fiquei, entre sebentas, sem conseguir dormir. Tânia estava a dar-me a volta ao miolo. Seria paixão? Estava a entrar em terreno perigoso.
No dia seguinte faltei às aulas e fiquei sozinho em casa todo o dia a estudar. Senti a porta da rua a abrir, Tânia entrava a cantarolar – pouco dela! Passados minutos bateu-me à porta e entrou. Eu continuei de bruços na cama, com os olhos nos apontamentos como se continuasse a estudar. Ela sentou-se na outra cama e, com o lado infantil que ainda tinha, exclamou:
- Já estou de férias! Nhe! Nhe!
- Mas eu não! Agora deixa-me estudar!
- Queres que eu saia?
Dei meia volta, sentei-me na beira da minha cama e ficámos frente-a-frente em igual posição. A distância entre as duas camas permitiu que lhe agarrasse as mãos e que nos beijássemos permanecendo sentados. Saíram umas palavras de paixão, começámos a enrolar-nos e, quando já tudo acontecia, chega alguém a casa - pelos passos, Gina. Tânia arranja-se à pressa, Gina bate à porta, respondo:
- Um momento!... Volta mais tarde, tenho de estudar.
Gina abriu a porta e percebeu, percebeu e reagiu mal, reagiu mal e disse que ia contar à mãe. Explicações daqui e dacolá; que não tinha sido bem aquilo que estaria a pensar. Acabámos por andar uns dias nas mãos das pequenas chantagens de Gina.
Tânia ficou ferida. Por demais que eu tentasse gestos e oportunidades só conseguia um ou outro beijo sem vigor. Eu não tinha sorte nenhuma! Logo agora que estava apaixonado!
(Na próxima quarta há mais Quarto)

14 comentários:

AJB - martelo disse...

vê o mail, abç

salvoconduto disse...

Apaixonado, apaixonado? Tu estavas era com... falta-me o termo.

Tás feito ó bife, vais ter que cuidar também da Gina e livra-te se a D. Graça descobre...e cum carai...

MARIA disse...

Majestade,

A Tânia aonde quer que se encontre estará feliz com a declaração de amor que aqui lhe declarou, provavelmente ( digo eu ... ) quando não pode já ela corresponder-lhe.
Tudo na vida é como o leite creme... não pode deixar-se passar do ponto.
Em homenagem à recordação dessa sua paixão, deixei-lhe uma majestática "Tânia" no meu blog "escritos da maria".
Como resistir-lhe ?...

Boas lembranças!

Um beijinho amigo

Maria

A. João Soares disse...

Bela descrição do desenrolar de uma afeição que vai criando raízes. Cuidado com os tornados que conseguem arrancas árvores fortes. Com várias candidatas pode fazer uma boa selecção com múltiplos testes de avaliação das capacidades!
Cá ficamos à espera de outros momentos quentes!
Um abraço
João

Oliva verde disse...

A paixão...
Mais uma boa razão para faltar às aulas! Não sei que raio de curso andaste a fazer mas, por certo, foi bem aproveitado!
Até quarta.
Beijinhos

Jorge P.G disse...

AVISAS BEM!

Como não li os 9 anteriores, não percebo nada, mesmo!

Um abraço do Sineiro.

Compadre Alentejano disse...

Está engraçado! Vou esperar pelo Quarto 11...
Um abraço
Compadre Alentejano

Lili Canecas disse...

Cada vez gosto mais do conteúdo.
É a Tânia, é a Gina mas que mulherengo V. Alteza me saiu. Parece mesmo um Rei.

Marreta disse...

Gina?! Isto faz-me lembrar qualquer coisa... O Salvo-Conduto é que tem razão.
Mas... 9 quartos?! Afinal vives numa pocilga ou num triplex?
Saudações do Marreta.

Zé Povinho disse...

Três? Não é demais para um homem só? Quer dizer, é difícil, pelo menos... eheheh.
Abraço do Zé

joshua disse...

Isto não é um triângulo, mas uma pirâmide quadrilatero, coisa mais sólida, poligonal-Tânia morena, morena-Gina com miolo, meandro e túmulo de Faraó tão d'ouro, docente e labiryntho é Graça, tu, aceso no estudo do desejo.

A paixão é uma estrutura que resiste ao passar dos séculos, só a cegos e a ressabiados parece efémera, meu caríssimo amigo João.

Um abraço hierografado no glifo de também ter quadriamado.

PALAVROSSAVRVS REX

AJB - martelo disse...

gosto dos quartos e do texto que o descreve, mas tambem sabes dosear a tinta...
abç

alberto cardoso disse...

Cuidado Majestade!
Temo por si. Não VA a Gina estragar o arranginho. Fico a sofrer até ao próximo quarto.
Cá das serranias, os meus respeitos.
Alberto Cardoso

MARIA disse...

http://youtu.be/QVBHfnzhozg

Esta é para a Gina :)

Para si, Majestade, um beijinho sempre amigo.

Maria