sexta-feira, 11 de maio de 2012

Desemprego surpreendente

- Portugal tem de ser mais competitivo.
- A competividade é maior se forem menores os custos do trabalho. 
- Quanto mais desempregados existirem, mais barata é a mão de obra.
- Facilitando os despedimentos, aumenta o emprego.
É assim que eles pensam. E, no entanto, ninguém questiona que, quando eles se dizem surpreendidos com os números do desemprego, estão a querer dizer que esperavam que eles fossem ainda maiores.

Não contaram com o surto de emigração?!
- Quem não está contente, emigre.
- A emigração é uma mais valia para o país.
 Meus caros, não se pode querer tudo! Queriam emigração? Agora não têm o desemprego que desejavam!

Já sou recorrente nesta mas tenho de a repetir:
A ideia central desta corja que sobreviveu ao fim do Estado Novo e que faz agora o seu voo de abutre é:
Quanto pior viverem as pessoas melhor vive o seu país.



9 comentários:

jrd disse...

O país deles não é o "nosso".

Alberto Cardoso disse...

Olá Majestade.
Talvez tenha notado que há muito não comento os seus postes. Como diz a canção, quando a cabeça não tem juizo o corpo é que paga. Foi a falta de juizo que me levou a fazer uma data de disparates e, pronto, fui dentro. Esta é a minha primeira precária e vim logo ver os blogues que eu gosto. Estou triste por que muitos pararam no tempo e estão desactualizados. Mas o Rei está aqui para lavar e durar. Viva o Rei!
Tem razão, Majestade. Os políticos só se preocupam com os empregos deles e dos amigose e o gadinho que se lixe. Onde estou conheço uma data de pessoal que asneirou precisamente por não ter emprego.
Bem Majestade. Os meus cumprimentos extensivos à Sua Real Esposa, aos Infantes e ao canito.

Olinda disse...

Eles comem tudo e não sabem nada!...O que faz falta é inflamar a malta!...

Camolas disse...

eu vi a competição no supermercado.Por um pacote de açucar, vi um povo perder a dignidade e uma imitação de humano promover a perda.

cid simoes disse...

Há que tratar os abutres pelos seus nomes.
Para o PS/PSD/CDS nós não somos o país, estamos a mais.

O Guardião disse...

Vamos começar a praticar um novo desporto: tiro aos abutres.
Cumps

JFrade disse...

Pensando bem, acho que quem compra drogas, financia o crime organizado e que quem paga impostos, também.

JFrade disse...

E também acho que aquele que ao longo do dia é activo como uma abelha, forte como um touro, trabalha que nem um cavalo e que ao fim da tarde se sente cansado que nem um cão, deveria consultar um veterinário porque é bem possível que seja burro.

maceta disse...

às vezes pergunto-me como podem existir cabeças tão retrógradas e perversas...

abraço