quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Raios partam a azeitona


O homem de 75 anos que teve direito à reforma mínima e que estava em cima da oliveira a serrar uma pernada, pensou:
- O ano passado estava o meu filho cá em cima e eu lá em baixo a dar as ordens mas o desgraçado emigrou!…
A mulher do homem que é mais nova do que ele uns anitos e que também recebe alguma coisita,  ripava azeitona para cima de um pano e disse:
- Faz hoje um ano era feriado e a minha filha também pôde ajudar.
A vizinha viúva que vive duma pensão de sobrevivência, que não teve filhos e que faz vaquinha com o casal acrescentou:
- E os cachopos também trabalharam bem, além de que davam outra alegria!...
O homem caiu da árvore abaixo e ficou imóvel e sem pio. A mulher do homem disse chorosa:
- Este diabo morreu!
A vizinha viúva gritou aflita:
- Acudam! Acudam!
O vizinho professor que ensina às crianças que a azeitona é o fruto da oliveira e que para além de compor certos tipos de piza também dá para fazer o azeite, acorreu e telefonou para o 112.
A socorrista testou o estado de consciência do sinistrado e este respondeu:
- Raios partam a azeitona!
A vizinha viúva quis saber:
- Mas para onde é que o vão levar? Para Abrantes, para Tomar, para Leiria, para  Sta Maria ou para S.José ? É que se ficar perto, quero-o visitar!
A  mulher do homem acrescentou chorosa:
- Ou para o Céu!.. Se é para morrer que morra em casa!
O condutor da ambulância conversou com os presentes:
- A apanha da azeitona é o nosso melhor cliente! Esta gente não se convence que não tem idade para subir às árvores!
O professor que sabe umas coisas porque vê debates na tv exprimiu também a sua opinião:
- Toda esta brincadeira fica muito cara ao Serviço Nacional de Saúde!
O autor desta história que considera secundário o facto de ainda nem sequer ser dezembro, visivelmente irritado por ter dado voz ao professor, pergunta ao governo:
- Mas o trabalho desta gente não é produção? O filho deste homem não faz cá falta? Se a irmã dele tivesse tido direito ao feriado não teria na mesma contribuído para a economia nacional? Se as crianças não tivessem ido à escola não estariam aqui também a aprender alguma coisa?
O leitor, provavelmente irritado, provavelmente do partido do professor, fecha o jornal e desabafa:

- Gaita, isto é política! Este ano o primeiro de dezembro até calha ao domingo!

5 comentários:

Maria disse...

Porra que ia apanhar azeitona no sábado... já não vou, sei lá se eles me mandam subir à oliveira :))))))

Beijo com sabor a azeitona preta.

cid simoes disse...

A culpa é da azeitona!

Kruzes Kanhoto disse...

Apanha da azeitona?! Isso é coisa para romenos! Reformados portugueses a fazer isso só por desporto porque essa malta está toda bem na vida...

Rogerio G. V. Pereira disse...

Uma boa história para ser contada às azeitonas... e que gostei eu de ler por estar "com os azeites"...

O Puma disse...

Já estávamos espremidos antes da safra
agora até ao caroço.

Excelente texto