sexta-feira, 4 de junho de 2010

A caminho de Belém

Escolhi-me para vosso rei, vós escolher-me-eis para vosso Presidente!
Não farei a figura triste da figura alegre que diz que fará e, ao mesmo tempo ,diz que quem pode fazer é o governo. Não terei a nobreza de mudar a minha dedicação aos outros dos confins para Belém. Não serei cavaco porque seria incapaz de pernoitar com maria.

A minha candidatura não está adormecida, eu é que tenho sono! Pedem-me ideias, promessas, programas, manifestos!... Ainda não perceberam, eu quero ser apenas o Presidente!

1- Quando eu for presidente dormirei nas arcadas da Praça do Comércio e lá deixarei toda a frota automóvel com a chave na ignição.
2- Quando eu for presidente comerei sandes de fiambre e nos faustos jantares haverá apenas vinho e pão.
3- Quando eu for presidente todos os soldados que andam em missões em países de que o povo não sabe o nome serão mobilizados para beber sagres e apanhar sol na costa.
4- Quando eu for presidente irei, como discreto cidadão, na manifestação.
5- Quando eu for presidente demitirei de imediato o governo porque quem vai mandar sou eu.
6- Quando eu for presidente não haverá perto de mim nenhum cabrão.
7- Quando eu for presidente não irei à europa porque a europa é aqui.
8- Quando eu for presidente acabarei com o dinheiro que não existe.
9- Quando eu for presidente a minha companheira nã será primeira dama porque esse assunto é meu.
10- Quando eu for presidente os meus amigos terão razões para contentamento e os meus inimigos irão viver para o Brasil.
 
Vota em mim! Não tenho ideias nem discurso articulado! Sou do povo! Sou porco no sentido poético do termo! Não tenham medo alguns! Tenham medo outros! A candidatura vai de estrume em popa!
Não me peçam ideias, nem promessas, nem programas, nem manifestos! Quem vos pede sou eu: votem em mim! Mudem o rumo da pocilga!

8 comentários:

O Guardião disse...

Porco no sentido poético do termo, disse bem, porque há outros que o são no sentido estrito da palavra.
Vamos mudar o rumo da pocilga.
Vamos votar D. Pata Negra!
Cumps

do zambujal disse...

Majestade Presidente,
as minhas sub(d)itas homenagens.
O voto em Vossa Senhoria não se pede, ordena-se!

salvoconduto disse...

Quase me estás a transformar em teu inimigo, está-me mesmo a apetecer ir viver para o Brasil. Parece que essa tal de Europa também para lá fugiu, por cá isto virou pântano. Põe-te a fancos ou só terá mosquitos e varejas sob o teu mandato.

antonio - o implume disse...

Ao porcino sentido poético do termo! Vamos em frente.

Capitão de Rebordelo disse...

A caminho de Belém, mas com ou sem tropas israelitas?

Isabel Branco Pires disse...

Os seus desejos são ordens Majestade, pois não haverá melhor Presidente!

Vou gritá-lo aos 4 ventos!!!!

Marreta disse...

Ora aqui está um programa eleitoral de alto nível! Estas são as verdadeiras medidas de austeridade!
Só faltou uma pequenina referência às Caimão...

Saudações do Marreta.

Julieta Real Ferreira disse...

Com este programajá se me desfizeram todas as dúvidas.
Apoio.